A vida é uma poesia

Poemas de amor, poemas de amizade, poemas para o Dia dos Pais, Poema para o Dias das Mães, poema para o Dia das Crianças, mensagens de otimismo, frases e pensamentos.






Mostrando postagens com marcador Poemas Temáticos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Poemas Temáticos. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

FELIZ NATAL E PRÓSPERO ANO NOVO!



É no natal que as pessoas abrem mais sorrisos, quando existe mais perdão, mais coração aberto...  Mais compaixão... É como se tivéssemos uma nova chance de recomeçar, de fazer tudo certo, é renascimento. Colocar o gorro mágico do Papai Noel pode nos transformar em pessoas mágicas também, mas se não estivermos vestidos por dentro, essa magia vai embora antes mesmo do Ano Novo. Sendo assim, o que eu desejo aos meus familiares e amigos é que Jesus esteja sempre presente em todos os momentos de sua vida. Que vocês tenham vontade de sorrir sem motivo e de ajudar sem pensar em agradecimento. Que a sua vida seja leve e pura como a de uma criança, que cresçam em amadurecimento e, mesmo que sejam lapidados por momentos difíceis, lembrem-se de que eles são necessários, pois, para ser forte é preciso conhecer a fraqueza, para ser feliz é preciso conhecer a lágrima e para evoluir é necessário que aprendamos novamente a dar os primeiros passos... Depois disso, vem o levantar e o equilíbrio. Que esse equilíbrio os impulsione para frente e para o alto, pois é isso que Jesus deseja que façamos, que cresçamos em sabedoria e amor.
Com carinho,
Maria Cristina Gama

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

O MISTÉRIO DE SER FLOR...




A primavera é segredo que vem de outra flor, do sopro mágico do vento, da leveza dos colibris, da natureza cheia de mistério e das asas de seres surpreendentes... A primavera existe para nos mostrar que de uma semente nasce uma flor, que ela abre caminho, procura a luz, estica-se, como uma reverência, e se abre, se derrama em pétalas de amor... E nós somos essa primavera a desabrochar: Antes semente. Ousados, descobrimos o mundo, nos abrimos e espalhamos o nosso perfume... E, se morremos, não viramos pó, teremos outros momentos para florescer, por isso, devemos nos sentir flor, ter a delicadeza, a beleza deslumbrante das cores e não ter medo de derrubar a primeira pétala... Pois seremos sempre semente e em cada primavera nascerá uma flor... Nunca a mesma...

(Maria Cristina Gama)
.
.
.

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Feliz Ano Novo!


Por que sempre temos a sensação que o Ano Novo nos prepara grandes surpresas? É como se começássemos a lutar pelos nossos sonhos com data marcada: amanhã vou começar uma nova vida, mudar meu jeito, mudar de emprego, de casa, quem sabe de cidade... Amanhã vou levar a sério a balança, não me importar com as críticas, usar vermelho e não me importar com o espelho. Chegou a hora de aceitar os convites dos amigos, de receber em casa, rir alto sem medo, não guardar tantos segredos e não levar a vida tão a sério.

E assim os anos passam e tudo fica para o próximo ano, o espelho vai me mostrar uma pessoa mais velha, sem as marcas no rosto de uma vida intensa...

Cada dia é tempo de recomeçar, não preciso esperar o tempo certo, pois o tempo certo está nas minhas atitudes e na minha vontade de mudar.

Não quero mais prometer, chega de fazer planos, quero o hoje, a queima de fogos, o brinde à meia-a-noite... Depois disso, tudo pode acontecer.


Maria Cristina Gama
.
.
.

domingo, 6 de outubro de 2013

Acabou o calor humano

Corbis-imagens

Sou do tempo em que “Feliz Aniversário” se dava pessoalmente, com abraços e presentes; que os encontros e convites eram feitos por telefone, quando podíamos ouvir uma voz do outro lado: o prazer da suavidade da voz, e a gente poder dizer o que está sentindo, discutir por que ir ou não ir, e até mesmo mudar de ideia depois de uma boa conversa... Sou do tempo em que éramos surpreendidos com uma visita inesperada, o toque da campainha ou do interfone, fazendo o nosso coração disparar de felicidade (ou não)... de quando chegavam e colocavam as mãos nos nossos olhos e tínhamos de adivinhar quem era... Sou do tempo em que os namoros eram encantados, que a gente ficava no portão esperando o nosso amor passar, só para ganhar um sorriso e um olhar, que ia lá dentro dos olhos e dava aquele friozinho na barriga. Agora o que nos resta são mensagens prontas, que nos mandam pela rede social, copiadas de alguma página específica, agora o que nos resta é a emoção de ver um “in-box” aceso... Agora o que nos resta é um toque no celular, avisando que chegou mensagem... Queria voltar ao tempo quando tudo era pura sinestesia... (Maria Cristina Gama)

sábado, 20 de julho de 2013

Amigo


Você que sempre esteve presente quando eu mais precisei, que me ensinou a olhar com os seus sábios olhos, que me fez calar quando quis discutir, que enxugou as minhas lágrimas quando perdi um amor e que me deu um abraço de felicidade quando soube que eu já estava amando outra vez... Você que me ensinou a perdoar, a desviar das pedras no caminho, que disse que eu sou importante, que eu tenho o meu valor...
 O que seria de nós sem o nossos amigos, sem eles não é possível caminhar, não é possível ver o horizonte, com eles a vida é doce, nos tornamos fortes e crescemos a cada dia.

Maria Cristina Gama

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Uma crônica para o Dia dos Pais


MEU PAI, MEU MESTRE


Meu pai sempre dizia que eu era muito esperta. Quando entrei no primeiro ano, já sabia ler e escrever várias palavras. Ele era o meu grande incentivador e hoje sei que o meu gosto pela leitura começou com aquele homem carinhoso e alegre.
            Lembro-me da minha primeira leitura num livro só meu, cheio de gravuras. Eu estava em um hospital, tinha acabado de tirar as amígdalas, naquele tempo acreditavam que elas só atrapalhavam; eu fiquei fascinada por aquele livro cheio de gravuras e atividades para ligar e colorir. Era a revista Recreio, não essa que conhecemos hoje, mas aquela, daquele tempo, feita para pessoas como nós que apreciam as coisas boas do passado. Como eu fiquei feliz quando ele me deu a revista! Ela parecia transportar-me para um mundo mágico... Lembro-me que enchi meu pai de perguntas, queria decifrar todas as letras... Gostava quando ele falava que eu era esperta.
            Na primeira série também me encantei com a cartilha Caminho Suave, tinha verdadeira paixão pelas gravuras, elas deixavam tudo mais fácil, o desenho do gato que parecia enforcado, ensinava um “g” engraçado, o “V” da vaca, feito chifre, era o meu desenho predileto, eu vivia desenhando aquela vaquinha. E também as professoras diziam que eu era esperta, não era só o meu pai... Foi então que comecei a acreditar que eu era mesmo especial.
            Ah! Mas o que eu mais gostava mesmo era das músicas, até hoje eu sei cantarolar a letra da onda, quando a professora nos ensinava a treinar a letra “C”:

“Onda vem, onda vai, lá na praia a marulhar, quebra aqui, quebra ali, sempre, sem cessar.”

            Bem se vê que o lúdico sempre esteve presente em minha vida e não é à toa que o meu trabalho de graduação defendeu esse tema, pois são essas coisas que marcam e são eternas em nossas vidas.
            As lembranças que busco no meu passado, sobre o meu primeiro contato com o ler e o escrever, não são aquelas das primeiras séries, mas da minha época de ginásio e, parafraseando Carlos Drummond de Andrade, posso dizer que nasci na sala da sexta série do ginásio, durante uma aula de Filosofia. A minha professora chorou ao entregar a minha redação. Ela disse que a redação estava muito bonita e que ela ficou muito emocionada quando leu. O tema era: “Para quem eu gostaria de escrever”, claro que escrevi para o meu pai, lembro-me que eu disse que ele era uma estrela pequenina no céu, mas que fazia tudo para brilhar, que era pai e mãe ao mesmo tempo e que eu o amava muito. Desde então, nunca mais parei de escrever.
Vinte anos depois, encontrei, por acaso, aquela folha amarelada pelo tempo, dobrada em quatro partes e mostrei a redação para o meu pai. Ele chorou e disse: “você sempre foi muito esperta”, depois pegou a minha carteirinha da primeira série e deu-me de presente. Disse que queria que ficasse comigo, pois tinha medo de partir de repente...
            Fiquei muito emocionada, olhei cada detalhe daquela caderneta, com várias bolinhas verdes e algumas azuis, não sei exatamente o que elas significam, mas sei que eu sou uma pessoa muito importante para o meu pai, pois a carteira parece nova e, afinal, no mês que vem, completo quarenta anos.
            Aprendi a ler e a escrever com o meu pai, mas com ele aprendi a lição mais importante: “o caminho que nos leva ao sucesso começa em casa, com a família, com palavras de incentivo e afeto”.

Maria Cristina Gama

Crônica publicada no Jornal Valeparaibano em 10 de agosto de 2005.

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Feliz Dia dos Namorados!

imagem tirada do blogue juniverso.blogspot.com


Dia de ganhar flores...

– Nos outros dias também!

Dia de beijar muiiiito...

– Nos outros dias também!

Dia de perdoar, de esquecer...

– Nos outros dias também!

Ah! Mas é um dia especial...

Que gosto de passar com meu bem!

Poema de Chris Amag
12-06-2012


Para ilustrar o poema deixo aqui uma imagem de um dos filmes mais românticos que já assisti: An Affair to Remember - Tarde demais para esquecer


terça-feira, 22 de maio de 2012

Dia do abraço

Imagem: laraprendizesdoevangelho.blogspot.com

Já abraçou alguém hoje?


Hoje senti uma profunda vontade
De sair abraçando toda gente,
Aquela de pouca e muita idade
E até quem por mim nada sente...

E em cada abraço, arrancar sorrisos,
Fazer alguns olhos ficarem molhados,
Fazer das estrelas os meus amigos
E quem sabe encontrar um namorado...

Ah, um abraço... pode nos confortar,
Com apenas um toque aquecer a alma,
Um toque especial que nos acalma...

Então, o que está esperando?
Existe alguém do seu lado
Precisando muito ser abraçado!

Chris Amag
.
Amigos, resolvi postar o meu poema sobre abraço hoje novamente...

sábado, 12 de maio de 2012

FELIZ DIA DAS MÃES!

http://www.linkatual.com/imagens-maes.html


Mãe, aprendemos a amar essa grande mulher ainda no seu ventre, um elo que não se quebra, ela é brisa, é vento forte, é o amanhecer e a noite cheia de estrelas, é pura poesia... É a criação de Deus.

Chris Amag
.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Ano novo

http://palavrasoupalavras.blogspot.com

Queridos amigos, ainda não consegui colocar aqui a minha poesia, meus versos estão em férias, talvez pulando aquelas ondas brancas que quebram na areia e que costumam fazer cócegas nos nossos pés, ou quem sabe em um mergulho profundo sob a água salgada, procurando conchinhas do mar.

Enquanto isso, coloco aqui pensamentos em prosa, com o olhar perdido em tudo que ficou para trás e ousando novas conquistas.

O ano que passou foi para mim um tempo de reflexão, quando fiquei em meu silêncio, tentando entender o porquê de muitas coisas que vivi, mas posso dizer que Deus me ajudou em todos os momentos, dando-me serenidade e sabedoria para tomar decisões acertadas.

Agradeço aos meus amigos de blog que fizeram comentários carinhosos nas minhas postagens. Muitos comentários acabaram me emocionando, outros encheram o meu ego e também houve aqueles que eram pura poesia...

Espero que 2012 seja “realmente” um ano de mudanças. Quem sabe eu registre aqui, em forma de poemas, as novidades que forem surgindo...

Um grande beijo.
Chris


quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

O natal de todos os dias

http://www.sjc.sp.gov.br/noticias/noticia.aspx?noticia_id=11042
Quando entramos na vida de alguém
Com uma palavra ou apenas um sorriso,
Deixamos as nossas marcas também,
Você já parou para pensar sobre isso?

Podemos deixar um olhar reservado,
Uma voz quase calada, sem expressão,
Ou podemos dar um abraço apertado,
com palavras que vêm do coração...

Os sorrisos não nasceram em dezembro,
As músicas não foram criadas no natal,
Quando isso se perdeu não me lembro,
Só sei que agora tudo é tão natural...

Compartilho do pensamento de Coralina
“Que nada do que vivemos tem sentido,
Se não tocarmos o coração das pessoas.”
E você? Também concorda comigo?

Então, não espere o fim do ano chegar
Para abrir um sorriso e abraçar seu amigo,
Ele quer algo mais valioso que um presente:
Ele quer alguém com quem possa contar!

FELIZ NATAL E PRÓSPERO ANO NOVO!

...

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Um soneto para o meu pai

Das janelas do Educandário,
Ao amanhecer, dava para ver,
Lá no banco da praça, o papai
Esperando a hora de nos ver...

Chegava sempre sorridente
Com balas coloridas e revistas,
Vinha de longe ver a gente,
Esperava os dias de visitas...

Foi por pouco tempo a moradia
Até conseguir para nós um canto,
Tentou fazer o melhor que podia...

Agora, nós que esperamos o dia,
A hora certa para visitar esse pai
E dar a ele um pouco alegria...


Chris Amag

...

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Um poema para o meu Pai


Imagem da Internet









Quando eu era pequena, meu pai era enorme,
Olhava com admiração para aquele homem,
Ele era o meu herói, sem capa e sem máscara,
E eu era apenas a sua filha, uma frágil menina.

As minhas descobertas eram por ele aplaudidas,
Ele fazia festa quando eu criava qualquer rabisco,
Quando comecei, então, com os meus escritos,
Ele deu um sorriso largo e ficou envaidecido.

Comprou para mim um livro cheio de histórias,
Ficaram para sempre nas minhas memórias...
A partir daí, não parei mais e passei a escrever,
O meu pai lia tudo, dava até gosto de ver...

Hoje, posso escrever para ele e agradecer
Por ser para nós pai e mãe ao mesmo tempo,
Mas meus tímidos versos não conseguem tecer
Palavras que representem todo esse sentimento.

Agora, meu pai não é tão grande como antes,
Mas é um grande homem, cheio de virtudes,
A maior delas foi mostrar aos seus filhos
O caminho que nos leva à verdade e à vida.

Chris Amag

PS
Não fui criada pelo meu pai, mas convivi com ele
parte da minha infância, talvez uns 3 anos...
Mas o suficiente para guardar boas recordações.

sábado, 16 de julho de 2011

"Amigo é coisa pra se guardar..."

http://entre-as-10-e-as-11.blogspot.com/
Sabemos quando temos um amigo...
Logo que aquela lágrima escapa,
Ele percebe o sentimento contido,
Por mais que se faça escondido...

Então, ele chega e nos abre um sorriso
E oferece na mesma hora o ombro amigo,
Nesta vida, quem não precisa disso?
Ah... Como é bom ter com quem contar...

Poder contar em todos os momentos,
Principalmente nas horas divertidas,
Aquelas que não devem ser esquecidas.

Amigos... Difícil encontrar, mas existem...
Mais difícil ainda é largar deles depois,
Pois com o tempo fazem parte de nós!

Chris Amag
-

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Amor de Mãe


Quantas notícias tristes chegam aos nossos ouvidos
Sobre mães que abandonam, sem dó, os seus filhos...
Às vezes me pergunto por que as chamam de mãe,
Um nome precioso para ser dado assim a alguém.

E no meio dessas notícias que nos entristecem,
Outras chegam de todos os lados e emocionam,
Muitas pessoas querendo o seu amor oferecer
Àquele ser indefeso que não pediu para nascer.

Mãe é aquela que oferece o seu amor incondicional,
Que é capaz de dar a sua vida a quem chama de filho,
Que não suporta que ele passe frio, fome, qualquer mal.

Esse amor não é gerado em nove meses, é sempre,
também não é amor que só existe  no ventre,
É um sentimento que vem de dentro, do coração.

Chris Amag


leia reportagem sobre a foto que escolhi para ilustrar o meu poema

Após ataque de manada de búfalos, leoa reage para proteger filhotes

Este é o momento de ternura em que uma leoa protetora, delicadamente, pega seus três filhotes recém-nascidos em sua boca e leva-os para a segurança depois de um ataque de búfalos.

A leoa vigilante aninha cuidadosamente, entre as mandíbulas, cada filhote de um dia de idade e os leva a um acolchoado arbusto próximo em segurança em Okavago, Botswana.

A cena foi flagrada pelo fotógrafo Ole Jorgen Liodden na selva de Okavago, em Botsuana, minutos após a leoa ter espantado a manada de búfalos africanos da área de seu ninho. "Eu fiquei impressionado com a cena e meus dois guias falaram que nunca tinham visto nada parecido", disse o fotógrafo, de 37 anos, ao Daily Mail.

Continue lendo no site...
http://jornaldosbichos.blogspot.com/2010/11/apos-ataque-de-bufalos-leoa-protege.html

segunda-feira, 14 de março de 2011

"Dia da Poesia"


Imagem da internet- juevespoesia
O que seria dos poetas
Sem a rima inocente,
Sem palavras abertas,
Sem falar o que sente.

O que seria dos poetas
Se não existisse poesia,
Teria uma vida inquieta,
Sem alguma fantasia.

A poesia é para ele
Sangue quente nas veias,
Sem ela, o poeta morre.

E sem ele, caro leitor,
Não estaria lendo agora
Versos cheios de amor!

Chris Amag
14-03-2011
Dia Nacional da Poesia

terça-feira, 8 de março de 2011

Um poema para o Dia da Mulher

Imagem da internet - divulgação

Quando nos sentimos “mulher”?
Na voz branda? No perfume suave?
Nas xícaras de porcelana na mesa?
Ou nas flores da casa... Quem sabe?

Nas pernas bem torneadas, perfeitas?
Na balança sempre abaixo dos sessenta?
Naquelas famosas e deliciosas receitas?
Nas unhas das mãos e pés sempre feitas?

E se um dia a minha voz se alterar,
E o meu perfume deixar de ser doce
Para um toque amadeirado, sei lá...
Perderei a minha essência?

As pessoas mudam, amadurecem,
Aprendem com os erros, crescem...
Por que com a mulher é diferente?
Também temos os nossos momentos.

Momentos que também queremos colo,
Quando deixamos de ser mãe, mulher...
E queremos que olhem nos nossos olhos
E vejam que não somos perfeitas...

Que, às vezes, também precisamos de cuidados,
De sermos tratadas com respeito, mansidão,
Por todos que estão diariamente do nosso lado:
Crianças, jovens, parentes, todos, sem exceção.

Não queremos ser corpo, rosto delicado, pernas,
Pois o tempo leva com ele tudo isso, sem pena,
O que fica mesmo são as marcas que deixamos
No coração das pessoas com o nosso jeito de ser.

A mulher consegue transformar tudo com um sorriso,
Leva com ela seu perfume, acalmando os ânimos,
Para ver todos felizes, sempre faz tudo o que é preciso,
Ela é a própria flor que enfeita e deixa tudo tão bonito!

Chris Amag


Veja o que Dilma falou sobre o Dia da Mulher, hoje:
http://noticias.r7.com/brasil/noticias/pobreza-e-feminina-diz-dilma-em-mensagem-do-dia-internacional-da-mulher-20110308.html

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

DIA DOS PROFESSORES: Qual professor ainda faz parte das suas lembranças?

Foto Mariah

Eu não me lembro mais dos professores exigentes, nem daqueles que não liam as nossas redações, mas colocavam um visto bem caprichado no topo da folha...

Nem ao menos me lembro se eles passavam "tarefas" árduas ou se exigiam que os alunos lessem em voz alta, mesmo contra a vontade...

Mas se me perguntarem se me lembro de algum professor da minha infância ou adolescência... Ah! Tenho muitas lembranças!

Posso não me lembrar do nome deles, mas ainda estão vivas aqui na minha memória aquelas histórias cheias de suspense, que envolviam a sala e tornavam tudo mágico e verdadeiro...

Lembro-me dos elogios feitos para mim diante da sala e dos carimbos com gravuras que enfeitavam o meu caderno...

Na adolescência, lembro-me dos olhos molhados da professora quando me entregou a redação que fiz sobre o meu pai...

Mas, do que mais me lembro são das risadas, das coisas engraçadas, das aulas onde tudo parecia brincadeira, mas aprendíamos muito.

Agora estou do outro lado, sei que é difícil ensinar sem exigências e rigor... Mas sempre procuro um momento para falar de algo engraçado e provocar na turma gargalhadas, pois sei que é isso que fica, é isso que marca e é isso que adoça a vida.

Professora Maria Cristina Gama

http://entretenimento.br.msn.com/famosos/noticias-artigo.aspx?cp-documentid=25956378&page=0

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Dia das Crianças

Imagem:

Já observou os olhos das crianças?

Um olhar revela cada criança:
A curiosa: os seus olhos dão volta,
A distraída: fica com os olhos parados,
A brincalhona: ri com os olhos fechados
E a carente: tem os olhos molhados...

Mas sempre existe um novo olhar:
A curiosa pode também se distrair,
A distraída pode arregalar os olhos,
A que brinca pode um dia refletir
E a dos olhos carentes pode sorrir.

Tudo depende de quem observa
Cada criança em seu mundo,
Pois ela não mente, é transparente,
Não precisa convencer a gente
Sobre as pequenas coisas que sente!

Poema de
Chris Amag

FELIZ DIA DAS CRIANÇAS!

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Dia dos Pais



“Como se fosse a primeira vez”


Nestes últimos dias, tenho ouvido as mesmas histórias que conheci na infância, personagens e espaços que não envelheceram, um narrador que sempre faz parte da história...

Antes, elas pareciam mágicas, convidavam-me a participar de uma viagem em trens voadores que corriam sem trilhos pelo céu azul contornados de algodão-doce...

Hoje, quem as recebe já não vê um mundo tão colorido assim, o herói perde a capa e arrasta os pés que tentam levar o corpo pesado... Os trens estão encostados, enferrujados em qualquer canto do passado ou em uso em um lugar onde a modernidade não tenha alcançado...

E para confortar esse herói que já não pode voar, ouço atentamente, “como se fosse a primeira vez”, tento reviver cada emoção que vivi quando criança e assim, dou um pouco de felicidade para ele e sobra um pouquinho para mim também...

Chris Amag